Insistência

11 maio, 2016
Diz que não quer e quer,
Bola para frente e anda três passos para trás. Esconder de quem? Se está na cara.
Doe mais passa, não passa e fica, as vezes doe forte outras vezes nem se sente.
 Tempo nem sempre cura tudo...
Diz que virou a página, mais volta, volta tudo outra vez... 
Como se gostasse um pouco disso,
De ler sempre o mesmo livro, ouvir sempre a mesma música, lembrar sempre do mesmo cara e sofrer tudo outra vez...

12 comentários:

  1. Amei sua postagem, eu sempre indico para azamigas vários textos que vejo nos blogs, e o seu é um desses.
    Já favoritei.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há que legal, super contente em saber que gostou, e mais feliz ainda em saber que você o favoritou ^_____^

      Obrigada, volte sempre quando quiser :*

      Excluir
  2. Lindo poema... Adorei seu blog.... Vou vir mais vezes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há que feliz em ler seu comentário :)
      Volte sempre que quiser ^_^

      Excluir
  3. Oi Leila, adorei seu texto. Sabe que entendo bem como é esse negócio de insistir, estou num momento parecido mas sem criar expectativas, como sempre falo "estou criando unicórnios, melhor do que criar expectativas". O ruim que é uma ferida que não sara... Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  4. Me identifiquei bastante pois sei bem como é essa instabilidade que a insistência em algo sem futuro nos causa. Parabéns por se expressar bem!

    Me chama de Bella

    ResponderExcluir
  5. Simples, Curto e Direto. Aquele pequeno texto em que só de ler você já se identifica. Simplesmente amei.

    Abraços,
    O Gabriel Lucas

    ResponderExcluir
  6. Muito lindo sua poesia, Leila! O mal do ser humano é insistir nas coisas erradas, que vão nos magoar, mas fazer o que?! Somos falhos!
    Beijão

    Um Momento Qualquer

    ResponderExcluir